Questão Brasil nº 87 | 24 de Maio de 2016

Assuntos de Goiás TV

terça-feira, 29 de novembro de 2016

Atenção Goiânia: Paulo Magalhães avisa que candidatíssimo à Presidência da Câmara Municipal

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

‘Não há a menor condição de levar adiante o projeto de anistia ao caixa 2’, diz Michel Temer – Retratos da Infancia

Presidente da República convocou coletiva de imprensa ao lado dos presidentes do Senado, Renan Calheiros, e da Câmara, Rodrigo Maia, para mostrar contrariedade do governo em relação ao assunto. Qualquer tentativa neste sentido será vetada, afirmou Temer.
Fonte: CBN - Política - 'Não há a menor condição de levar adiante o projeto de anistia ao caixa 2', diz Temer

O presidente Michel Temer afirmou que 'a voz das ruas será ouvida'. Temer afirmou em entrevista coletiva ao lado dos presidentes da Câmara e no Senado que há unanimidade entre os líderes do executivo e legislativo neste assunto. Ele afirmou que é impossível sancionar o projeto.
Em seguida, ao lado de Temer, Rodrigo Maia, voltou a afirmar que não se trata de uma anistia já que o crime ainda não é tipificado. Maia afirmou que debate dele com líderes sobre anistiar crimes 'nunca aconteceu'. Já Renan Calheiros, presidente do Senado, afirmou que essa matéria não é prioridade e que as matérias econômicas é que devem ser privilegiadas neste momento.
Ao falar sobre o episódio envolvendo o ex-ministro Geddel Vieira Lima, o presidente disse que colocar gravador no bolso é 'uma indignidade absoluta'. Ele falou estar pensando em pedir que o Gabinete de Segurança Institucional grave publicamente todas as audiências. Ele disse ainda que, após o episódio com o ex-ministro Marcelo Calero, espera fazer 'uma limonada institucional'.

domingo, 27 de novembro de 2016

Odebrecht leva Lava Jato ao ninho Tucano e deve atingir em cheio os Presidenciáveis do PSDB  | Diálogo em Rede

As delações da Odebrecht atingiram em cheio o PSDB. Em reportagem na edição desta semana, já nas bancas, VEJA revela como despesas da campanha de José Serra à Presidência em 2010, como o jatinho que ele usou para viajar pelo país, foram bancadas com dinheiro sujo da Odebrecht.

Brasília - O presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves, o ex-presidente da Fernando Henrique Cardoso, e governadores tucanos em reunião na sede da Executiva Nacional do PSDB (Valter Campanato/Agência Brasil)
Brasília - O presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves, o ex-presidente da Fernando Henrique Cardoso, e governadores tucanos em reunião na sede da Executiva Nacional do PSDB (Valter Campanato/Agência Brasil)
O texto também põe fim a um mistério: três fontes confirmaram à revista que o codinome “santo” que aparece em planilhas da empreiteira refere-se ao governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB) — nenhum deles, no entanto, disse ter negociado diretamente com o paulista.
Depoimentos mostram como o dinheiro da Odebrecht bancou a campanha de Serra em 2010

Lava Jato: delatores de esquemas de corrupção são ameaçados | Redes Sociais

A revista IstoÉ traz esta semana uma matéria que trata das ameaças sofridas por quem fez delação premiada na operação Lava Jato. 

Eles ficam em paz com sua consciência, mas os delatados prometem não dar sossego aos X-9.


As pressões para que testemunhas desmintam seus depoimentos incluem ameaças de morte sob a mira de revólveres, envolvem promessas de incendiar moradias com a família dormindo e compõem a face obscura do mundo das delações premiadas

sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Eto'o na cadeia? MP da Espanha quer prisão do Camaronês por fraude fiscal

De acordo com o diário, se a acusação da Fiscalia espanhola vingar, o jogador ainda terá que pagar uma multa de 14 milhões de euros (cerca de R$ 50,8 milhões) por quatro diferentes delitos fiscais. 

A investigação apontou que o atacante fez a transferência de seus direitos esportivos a duas empresas: uma espanhola e uma húngara. No total, o jogador fraudou 3,46 milhões de euros (cerca de R$ 12,55 milhões) entre os anos de 2006 a 2009, segundo contas da acusação. A promotoria ainda acredita que Eto'o deveria ter sido tributado à alíquota máxima de imposto de renda (fixada em 45%).

Eto'o joga atualmente no Antalyaspor, da Turquia, mas jogou por cinco temporadas pelo Barcelona e se tornou um dos melhores jogadores do mundo nesta época. 

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Prevaricaram? Calero diz à PF que Temer e Padilha também o pressionaram no caso Geddel

1475589880853O ex-ministro da Cultura Marcelo Calero disse em depoimento à Polícia Federal que o presidente da República, Michel Temer, o "enquadrou" no intuito de encontrar uma "saída" para a obra de interesse do ministro Geddel Vieira Lima (Secretaria de Governo).
cms-image-000524466

Câmara vota projeto de Paulo Magalhães sobre redução do recesso parlamentar de 92 para 45 – Eu Digo Sempre

Texto apreciado será o original, de autoria do vereador Paulo Magalhães (PSD) que pretende reduzir recesso de 92 para 45 dias
1-cabrall-neves
A proposta original prevê que a sessão legislativa anual desenvolva-se de 1º de fevereiro a 15 de julho e, no segundo semestre, de 1º de agosto a 31 de dezembro, independentemente de convocação. Atualmente, as sessões ocorrem de 15 de fevereiro a 30 de junho e de 1º de agosto a 15 de dezembro.
De acordo com a Diretoria Legislativa da Câmara, o texto a ser apreciado em primeira votação na sessão de quinta-feira (24) é o original. São necessários dois turnos para que o projeto seja aprovado. Poderá ser pedido destaque para as emendas que foram apresentadas posteriormente e não tiveram parecer conclusivo da Comissão Mista.
Entre as emendas que podem ser alvo de destaque na sessão desta quinta-feira (24), está uma de autoria do presidente da Casa, assinada também pelo vereador Deivison Costa (PTdoB). A emenda propõe a redução do recesso para 30 dias, “período de férias a que todo trabalhador tem direito”, explicaram. De acordo com essa emenda, a sessão legislativa anual deve ser desenvolvida entre 7 de janeiro e 16 de julho e de 1º de agosto a 22 de dezembro, independentemente de convocação.
O próprio autor do projeto original, Paulo Magalhães, apresentou uma emenda. De acordo com ela, o funcionamento da Câmara deve ser de 21 de janeiro a 15 de julho e de 1º de agosto a 21 de dezembro. Outra emenda a ser apreciada é a de autoria do vereador Geovani Antônio (PSDB). A proposta alteraria o recesso para 55 dias por ano, a exemplo do que ocorre no Congresso Nacional. Assim, as sessões seriam de 2 de fevereiro a 17 de julho e de 1º de agosto a 22 de dezembro.
As informações são do Jornal Opção

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Pacto Federativo precisa sair do papel para evitar falência dos estados

PROPOSTA SERÁ ENVIADA AO CONGRESSO JUNTO COM A REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Após mais de duas horas reunidos com o presidente Michel Temer, os governadores decidiram firmar uma pauta conjunta de medidas de ajuste nos estados para promover um "pacto federativo" com o governo federal. De acordo com o governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, os estados e o Distrito Federal devem se comprometer a encaminhar propostas únicas de reforma da previdência nas unidades da federação, a fim de que sejam enviadas junto com a Reforma da Previdência que será fechada pelo Palácio do Planalto até o fim do ano. 



35136-politizado1111
Com 25 de 27 estados representados, a reunião com Temer, a equipe econômica e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, teve uma pausa há pouco para intervalo. De acordo com Pezão, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, e representantes do fórum dos governadores estão redigindo um documento que será o "embrião" de um pacto federativo. Ele afirmou que ainda não há um acordo para o repasse aos estados das multas arrecadadas com a regularização de recursos mantidos no exterior, a chamada repatriação.
"Esperamos que se faça um acordo sem precisar de uma decisão do Supremo Tribunal Federal", disse Pezão, referindo-se à liminar do Supremo que obrigou a União a depositar em juízo parte do dinheiro arrecadado. Segundo o governador, porém, o dinheiro não será suficiente para o Rio de Janeiro, em grave crise financeira. "Nosso problema é estrutural. Estamos com uma série de hipóteses e vamos contar com o governo federal para realizarmos essa travessia", afirmou.
Uma das soluções é a securitização da dívida ativa do Rio de Janeiro e de outros estados, o que de acordo com Pezão, daria para pagar o 13º salário dos funcionários. Segundo ele, Maia e o presidente do Senado, Renan Calheiros, se comprometeram a votar com celeridade o projeto que tramita no Congresso Nacional sobre o assunto.
Segundo o governador do Rio, a intenção é que os estados fechem propostas "com os mesmos termos e os mesmos ajustes". "Queremos fechar agora [antes de o governo enviar para o Congresso]", disse, sobre a sugestão reforma da previdência única para os estados. (ABr)

GOVERNADORES VÃO APRESENTAR PROPOSTA ÚNICA DE novo PACTO FEDERATIVO  – Administrador de Sonhos

PROPOSTA SERÁ ENVIADA AO CONGRESSO JUNTO COM A REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Após mais de duas horas reunidos com o presidente Michel Temer, os governadores decidiram firmar uma pauta conjunta de medidas de ajuste nos estados para promover um "pacto federativo" com o governo federal. De acordo com o governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, os estados e o Distrito Federal devem se comprometer a encaminhar propostas únicas de reforma da previdência nas unidades da federação, a fim de que sejam enviadas junto com a Reforma da Previdência que será fechada pelo Palácio do Planalto até o fim do ano. 
35136-politizado1111Com 25 de 27 estados representados, a reunião com Temer, a equipe econômica e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, teve uma pausa há pouco para intervalo. De acordo com Pezão, o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, e representantes do fórum dos governadores estão redigindo um documento que será o "embrião" de um pacto federativo. Ele afirmou que ainda não há um acordo para o repasse aos estados das multas arrecadadas com a regularização de recursos mantidos no exterior, a chamada repatriação.
"Esperamos que se faça um acordo sem precisar de uma decisão do Supremo Tribunal Federal", disse Pezão, referindo-se à liminar do Supremo que obrigou a União a depositar em juízo parte do dinheiro arrecadado. Segundo o governador, porém, o dinheiro não será suficiente para o Rio de Janeiro, em grave crise financeira. "Nosso problema é estrutural. Estamos com uma série de hipóteses e vamos contar com o governo federal para realizarmos essa travessia", afirmou.
Uma das soluções é a securitização da dívida ativa do Rio de Janeiro e de outros estados, o que de acordo com Pezão, daria para pagar o 13º salário dos funcionários. Segundo ele, Maia e o presidente do Senado, Renan Calheiros, se comprometeram a votar com celeridade o projeto que tramita no Congresso Nacional sobre o assunto.
Segundo o governador do Rio, a intenção é que os estados fechem propostas "com os mesmos termos e os mesmos ajustes". "Queremos fechar agora [antes de o governo enviar para o Congresso]", disse, sobre a sugestão reforma da previdência única para os estados. (ABr)

Proposta de Lei Anticorrupção criticada pela PF agrada e muito as empreiteiras | Eleições 2016 | Blog de Goiânia

Entre as medidas está a extinção de punibilidade após o cumprimento do acordo de leniência 

Procuradoria pede reforço da PF após ameaças a investigadores do caso Garotinho – Eu Digo Sempre

O pedido ocorre após serem relatadas ameaças aos promotores e ao juiz da 100ª Zona Eleitoral de Campos
"A situação de Campos é gravíssima e exige esforços conjuntos de todos os órgãos de perseguição e do Judiciário", afirma o procurador regional eleitoral Sidney Madruga.

Ele encaminhou um ofício à Procuradoria-Geral Eleitoral (PGE), em Brasília, pedindo que o Ministério da Justiça tome ciência, por meio do vice-procurador geral eleitoral Nicolao Dino, de "recentes casos de possível ameaça à segurança dos titulares da 100ª Promotoria Eleitoral e da 100ª Zona Eleitoral", diz a nota divulgada nesta segunda-feira, 21, pela Procuradoria.

No ofício à PGE, é solicitado que o vice-procurador-geral eleitoral também informe aos ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) os fatos graves reportados pelo promotor e pelo juiz em Campos.

O pedido é mais um episódio envolvendo a prisão de Garotinho, suspeito de liderar um esquema de compra de votos para vereadores e candidatos aliados a ele em Campos por meio do programa Cheque Cidadão - que prevê o benefício de R$ 200 mensais a famílias carentes e teria sido desvirtuado pelo grupo de Garotinho.

terça-feira, 22 de novembro de 2016

Lava Jato encontra R$ 10 milhões nas contas de Adriana Ancelmo e R$ 454 nas de Cabral | Blog by Goiânia

Valor foi rastreado pelo Banco Central por determinação de Sérgio Moro e, pela primeira vez desde o começo da operação da PF foram mencionados valores em contas de Cabral e sua esposa.

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Em depoimento em Curitiba, Cláudia Cruz diz não saber de nada. Nada mesmo!  – Politica

Em depoimento à Justiça, mulher de Eduardo Cunha ignora o juiz Sergio Moro e diz que nunca desconfiou da origem do dinheiro que bancava seus luxos 

domingo, 20 de novembro de 2016

Mais R$ 89,5 mi para operadores presos na Lava Jato! Até quando Temer segura Serra no Governo? – A Lua Como Recompensa

Embora tenha tido seu caso ofuscado pela prisão de Sergio Cabral, o chanceler José Serra continua sendo um problema para o governo Michel Temer; sua presença à frente do Itamaraty representa um constrangimento crescente para o Planalto; se antes o tucano era acusado pela Odebrecht de receber R$ 23 milhões numa conta secreta na Suíça, soube-se essa semana que numa obra de sua administração, a ampliação das avenidas marginais de São Paulo, foram repassados nada menos que R$ 89,5 milhões para dois operadores financeiros presos pela Lava Jato; a questão é: até quando Temer irá segurar Serra em sua equipe? 




De saída do MinC, Marcelo Calero denuncia maracutaia de Geddel Vieira Lima – Assuntos de Goiás | Questão Brasil

Demitido do ministério da Cultura, Marcelo Calero revelou os bastidores da sua queda: Geddel Vieira Lima, articulador político do governo e um dos homens fortes de Michel Temer, o cobrou a pressionar o iPhan a liberar um empreendimento de 30 andares no centro histórico de Salvador.
O motivo: Geddel era dono de um imóvel no empreendimento embargado. "E eu, que comprei um andar alto, como é que eu fico?", cobrava o ministro.
Segundo Calero, ele não foi para o governo para "fazer maracutaia", nem para ceder às pressões de uma pessoa "truculenta" como Geddel; mais uma baixaria no governo Temer, que teve em Geddel um dos principais conspiradores do golpe parlamentar de 2016 

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

TCE pode ter ajudado governo estadual com a LRF

Uma matéria divulgada nesta quarta-feira (16) pelo jornal Estadão diz que Tribunais de Contas dos Estados (TCEs) deram aval a "maquiagens" dos governos estaduais.
politizado1-fw1
Segundo a reportagem, um estudo do Tesouro Nacional mostra que boa parte dos Estados gasta com pessoal mais do que declara, extrapolando os limites estabelecidos pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).
Porém, em decisões colegiadas, os tribunais permitem que o cálculo da despesa exclua alguns gastos para não ultrapassar os 60%.
Goiás foi citado na matéria do Estadão. A jornalista Fabiana Pulcineli falou sobre o assunto no Papo Político. Confira!
PAPO POLÍTICO

Uber precisa ter regras e fiscalização: Paulo Magalhães diz que Taxistas escolheram "o lado certo" ao apoiar Iris Rezende

Paulo Magalhães afirmou que o prefeito eleito "dá valor" ao trabalho dos permissionários de táxi de Goiânia

1-aa



Durante seu discurso, Paulo Magalhães fez questão de “parabenizar” os taxistas por terem apoiado Iris Rezende (PMDB) — eleito em segundo turno — para prefeito e Goiânia. “Escolheram o lado certo, é a pessoa que dá valor no trabalho de vocês”, afirmou aos manifestantes presentes.

O plenário da Câmara tinha aprovado em 30/06, por 17 votos a 2, o requerimento do vereador Thiago Albernaz (PSDB), em que solicita de Paulo Garcia, a assinatura de uma licença temporária para que o Uber funcione em Goiânia até que seja feita a regulamentação desse serviço.

O projeto que já foi aprovado na CCJ e aguarda apreciação do plenário define que o transporte individual fique restrito a veículos cadastrados e autorizados com profissionais credenciados junto ao órgão competente que rege o serviço de táxi da capital.

Em Junho votaram contra os vereadores Paulo Magalhães (PSD) e Pedro Azulão Jr (PSB).

“Nunca deixei de apoiar os taxistas, pessoas veem as pingas que vocês bebem mas não veem os tombos que levam. Então, conte com meu voto, sempre. Uber para funcionar tem que ter responsabilidade e pagar impostos”, discursou.



.

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Economia - Aneel suspende regra sobre cobrança de dívida milionária da Celg

O novo operador da distribuidora de energia goiana Celg-D terá mais uma facilidade ao assumir uma das principais dívidas da companhia. O leilão da empresa está marcado para o dia 30, mas o contrato de concessão deve ser assinado apenas em fevereiro. Durante esse intervalo, o novo concessionário poderá atrasar o pagamento de parcelas das dívida da empresa com a usina de Itaipu, que totaliza R$ 854 milhões, com a garantia de que o vencimento da dívida total não será antecipado.
Governor of Goias State Marconi Perillo gives his testimony to the Brazilian Senate's Ethics Committee in BrasiliaA decisão de suspender essa regra foi tomada nesta quarta-feira (16/11), pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que atendeu a um pedido da Eletrobras, detentora de 51% das ações da distribuidora. A dívida da Celg-D com Itaipu foi renegociada em fevereiro, conforme os termos de medida provisória sancionada em novembro de 2015.
Com o apoio do governo federal, a Celg conseguiu converter a dívida de US$ 364 milhões em reais pelo câmbio de 2 de janeiro de 2015, de R$ 2,69. Na época da renegociação, a cotação média do dólar era de R$ 4,05. Com a aprovação da repactuação, o passivo da distribuidora ficou R$ 453,89 milhões menor. A medida foi tomada para facilitar a privatização da companhia.
Para ter direito a esse benefício, a Eletrobras se comprometeu a não atrasar o pagamento das parcelas por mais de 30 dias. Caso contrário, estaria sujeita ao vencimento imediato de toda a dívida. Segundo o diretor-geral da Aneel, Romeu Rufino, a medida ajuda a mitigar os riscos do futuro operador da Celg-D. "O vencimento antecipado de uma dívida de R$ 800 milhões agrega risco desnecessário ao leilão."
Ele destacou, no entanto, que o novo concessionário continua sujeito às demais penalidades do contrato de renegociação caso atrase o pagamento das parcelas da dívida no período entre o leilão e a assinatura do contrato de concessão. "O benefício só vale para o vencimento antecipado da dívida."
Sobre os pagamentos em atraso devem incidir automática e imediatamente multa pecuniária de 10% sobre o saldo devedor vencido, e juros moratórios de 1% ao mês, calculados desde a data do vencimento até o dia do pagamento, disse a Aneel.
As informações são do jornal O Estado de S. Paulo. (Agência Estado)

PM's que atuavam para conter o protesto no Rio abandonam os postos e se juntam aos manifestantes no Rio

Dois policiais que atuavam para conter ato abandonaram o trabalho e foram ovacionados pelos manifestantes

Um vídeo com imagens do protesto de servidores públicos contra o pacote anticrise do governo do estado do Rio de Janeiro ganhou as redes sociais nesta quarta-feira, 16.

Na imagem produzida e postada no Facebook pelo estudante de comunicação Julio Trindade, dois policiais militares do Batalhão de Choque que atuavam para conter o protesto abandonaram o trabalho e se juntaram aos manifestantes.

Segundo uma fonte, os PMs serão identificados e punidos com prisão administrativa. A assessoria de imprensa da Polícia Militar não confirma a informação de uma possível prisão, mas informa que irá analisar as imagens para verificar a situação.

https://www.facebook.com/reinaldocruz.goiania/videos/vb.100000700591662/1328437453856262/?type=2&theater

Fonte: PMs do Choque que aderiram a protesto no Rio devem ser presos - Economia - Estadão

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

A despesa da Prefeitura de Goiânia com a Comurg chama atenção. É metade do Orçamento

A segunda audiência pública sobre o Orçamento Anual de 2017 foi realizada na manhã de hoje (11) pela relatora do projeto Cristina Lopes (PSDB). Ela apontou como principal preocupação para a próxima administração a disparidade da despesa da Comurg em relação aos demais órgãos da Prefeitura. “Hoje o custo total só da Comurg é de R$ 450 milhões quando todos os demais órgãos são responsáveis por R$ 522 milhões da despesa. A isso ainda se somam mais de 91 milhões para aluguel de caminhões, equipamentos e máquinas para a companhia, a Seinfra e a Semob”, ressaltou sugerindo que há excesso de funcionários naquele órgão enquanto há falta de pessoal em outros, o que poderia haver um remanejamento.
botaA despesa total com pagamento de pessoal da Prefeitura, no entanto, está prevista para encerrar o ano em 44,14%, abaixo do limite prudencial, segundo afirmou o Superintendente de Planejamento Governamental da Secretaria de Finanças (Sefin) da Prefeitura, Eduardo Scarpa. Ele ressaltou que medidas de austeridade da pasta possibilitaram queda real das despesas em 2,47% durante este ano e que para o próximo ano, a Prefeitura estará em equilíbrio.
O vereador Paulinho Graus (PDT), que prestigiou a reunião, mostrou-se preocupado com a situação dos gastos com a Comurg, que sozinha detém quase metade do orçamento municipal. Mas também destacou que o poder Legislativo, cuja previsão é de R$ 112 milhões (7,13%) de despesa precisa economizar. Cristina corrigiu afirmando que a Casa, nos últimos anos, tem devolvido restos do duodécimo, porém, precisa haver uma forma de carimbar essa devolução.”Queremos garantir que esse dinheiro devolvido pela Câmara ao erário público seja destinado à emendas que os os vereadores apresentarem”, propôs.
Representantes da sociedade civil também acompanharam os trabalhos e fizeram algumas considerações. Marcelo Conrado, do Instituto Cidadão Consciente e Participativo propôs que a lei de destinação dos resíduos sólidos para grandes usuários seja revista,uma vez que fere ao princípio da isonomia. Outra sugestão é de que os recursos das multas por infração de trânsito no município sejam destinados à educação, pois só a fiscalização não está sendo capaz de coibir problemas e acidentes na capital.
Ainda representando a sociedade civil, Eduardo Matos, do Movimento Nacional da População de Rua solicitou que seja priorizado o Plano de Ação aprovado este ano e as reivindicações feitas por esses moradores, os cidadãos mais vulneráveis. “Na área de assistência social os investimentos foram muito aquém à necessidade. Está prevista a construção de três albergues, banheiros públicos, cursos profissionalizantes”, citou adicionando que “a ausência de políticas públicas contribui para o aumento desses moradores na rua e não pode haver cortes para essas ações porque podem trazer o retrocesso”.
Até o momento foram apresentadas 13 emendas. Cristina Lopes apresentou 12 propostas de melhorias em escolas, unidades de saúde, praças e pavimentação de ruas. O vereador Carlos Soares (PT) apresentou uma emenda que propõe a reconstrução de 16 CMEI's feitos com placas por um projeto em alvenaria. Os parlamentares têm até semana que vem para apresentar emendas, destacando que necessitam de ser apontadas a dotação dos recursos para implementação das mesmas.

sexta-feira, 11 de novembro de 2016

Sem moral? Em artigo sobre o Cartão Reforma, Marcos Abrão não cita Marconi Perillo

Como não perceber que algo não vai bem na base governista, como não imaginar que os aliados de Marconi no estado de Goiás querem mesmo é distância dele neste momento. Acabamos de sair de um processo eleitoral no qual Iris derrotou Vanderlan Cardoso, correligionários e militantes ligados ao governador insistiram na tese de que a derrota nada tinha a ver com a rejeição de Marconi Perillo, principal apoiador do candidato do PSB.
É, parece que não é bem assim, a base marconista emite sinais de que algo não vai bem nas relações entre seus membros e o mandatário do Governo de Goiás.
1-a-gabriel-casagrande
Em artigo publicado no jornal O Popular, Marcos Abrão enalteceu o Cheque Mais Moradia que acaba de ser adotado pelo Governo Federal, mas estranhamente sequer citou o nome do governador Marconi Perillo, idealizador do programa. Aliados do Governador ainda reclamaram que o Deputado Federal escreveu em primeira pessoa, como se fosse ele quem criou o Cheque Mais Moradia e o programa Casa Legal.
Marcos Abrão é do PPS, sobrinho da senadora Lúcia Vânia e já ocupou o cargo de presidente da Agehab em gestão do Governador Marconi Perillo. 

sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Fila com 80 delatores da Odebrecht começa a andar na semana que vem

Antes de falar às autoridades, porém, os interessados na delação premiada precisam enviar uma proposta do que têm para falar aos investigadores via advogados de defesa.
Os procuradores avaliam o material e decidem se as informações são relevantes. Só a partir daí é que os candidatos a delatores são chamados para depor fisicamente. Cada nome aprovado pela força-tarefa se torna um anexo — como se fosse uma pasta nova com a delação.
Alguns delatores serão ouvidos apenas uma vez, enquanto outros poderão retornar ao MPF diversas vezes. O ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, por exemplo, depôs mais de 200 vezes antes de ir para a prisão domiciliar. O doleiro Alberto Youssef foi ouvido 130 vezes. 
Funcionários da empreiteira vão respeitar ordem virtual para depor até março de 2017


.

quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Após declaração de Moro que Brasil pode não sobreviver à delação da Odebrecht, aumenta os rumores sobre fim da Lava Jato

Há partes na delação de Odebrecht, que não vieram a publico, ainda mais escandalosas, daquelas que deixaria abismado até o mais incrédulo dos brasileiros. Trechos estes que especulações dão conta que aparecem Aécio Neves, Michel Temer e Lula como protagonistas, e com eles uma turma gigante de coadjuvantes que durantes anos sangraram os cofres públicos ou foram beneficiados pelos saques.
4733570-high1
Juiz da Lava Jato teria feito o seguinte comentário a um interlocutor de Brasília, segundo a revista Veja: "Pela extensão da colaboração, haverá turbulência grande. Espero que o Brasil sobreviva"; trechos da delação já incriminaram o ministro das Relações Exteriores, José Serra, que segundo executivos recebeu R$ 23 milhões em propina da empreiteira por meio de uma conta na Suíça, e o governador Geraldo Alckmin (PSDB), que teria recebido doações de campanha em troca da participação da construtora nas obras do Rodoanel, em São Paulo.

Seguidores